Palestra debate o papel do negro em Paracatu

Palestra debate o papel do negro em Paracatu

A pesquisadora social da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Lara Franco, apresentou na última sexta-feira, 12 de maio, na Casa de Cultura, a sua tese de mestrado/doutorado que busca entender como é ser negro em Paracatu. A palestra contou com a presença do Prefeito Municipal, Olavo Remígio Condé, do Secretário Municipal de Cultura, Isac Arruda, da Diretora da Fundação Municipal Casa de Cultura, Graciele Mendes, de representantes das comunidades quilombolas de Paracatu, universitários, vereadores, além de autoridades da cidade.

Mestranda em educação na linha de políticas públicas educacionais para educação quilombola da UFU, Lara Franco agradeceu o apoio que o Prefeito Olavo Condé vem dando à luta pelos direitos dos negros no município. “Vejo um avanço muito positivo, principalmente durante o mandato do Olavo Condé que vem abrindo espaço importante para a gente debater essa temática dentro do poder público municipal. Espero avançar ainda mais, uma vez que ser negro em Paracatu é acima de tudo resistência”.

Em sua palestra, a pedagoga disse que o preconceito em nossa sociedade ainda é muito grande, mas acredita que nos últimos anos, pessoas de destaque e inciativas importantes no município, vêm apontando um novo caminho.“Figuras de destaque na cidade, como Joaquim Barbosa, Benedita Gouvêia, Dário Alegria, Cristiano Costa Bezerra, Dona Cristina do São Domingos, entre outras, inspiram todos os paracatuenses a lutarem por direitos iguais”.

Durante o evento, Lara Franco apresentou também o resultado do primeiro estágio de Vivência Quilombola dos alunos da UFU, realizado em 2016, na comunidade do São Domingos. Durante três dias, vários alunos dos cursos de licenciatura da UFU desenvolveram projetos dentro da comunidade.

ASCOM / SEGOV

Prefeitura Municipal de Paracatu

Mais trabalho. Novas Realizações

VER TODAS NOTÍCIAS

Deixe um Comentário