COVID-19: Prefeitura de Paracatu realiza live de coletiva de imprensa

Na oportunidade, o prefeito Olavo Condé inaugurou o estúdio de TV, instalado na nova sede

COVID-19: Prefeitura de Paracatu realiza live de coletiva de imprensa

#PraCegoVer Estúdio de TV, fundo azul, com apresentadora e entrevistado sentados. Tela de TV com logotipo coronavírus e brasão prefeitura Paracatu.

 

Na oportunidade, o prefeito Olavo Condé inaugurou o estúdio de TV, instalado na nova sede

A estreia do estúdio de TV da prefeitura de Paracatu teve uma pauta de peso: coletiva de imprensa sobre o combate à Covid-19, realizada na última quarta-feira (10).  O novo formato, adotado pela administração, segue o protocolo de prevenção ao novo coronavírus, para evitar aglomeração. O link de transmissão foi divulgado à imprensa regional, para que todos os jornalistas pudessem fazer as perguntas direcionadas aos participantes.

Na abertura, o prefeito de Paracatu, Olavo Condé, falou sobre a importância do tema e deu as boas-vindas. “Estamos na nova casa e novo estúdio de TV, que vai produzir programas de entrevistas e debates, uma forma de deixar a população conectada e bem informada. Esperamos que esta coletiva, com nossa equipe técnica, esclareça sobre o trabalho que está sendo feito”, declarou.

Participaram da coletiva o secretário de saúde, João Batista Soares, a secretária de planejamento e presidente do comitê de enfrentamento da Covid-19, Hélia Rosa, o superintendente de administração hospitalar, Marcelo Otávio de Andrade, e a enfermeira da vigilância em saúde, Arianne Mendes Rocha.

 

Inauguração do estúdio de TV com live coletiva de imprensa

Enfrentamento à Covid-19

Durante a coletiva, o secretário municipal de saúde, João Batista Soares, falou sobre as ações de combate ao novo coronavírus. O secretário chamou a atenção da população em relação à conscientização. “As pessoas devem ter todos os cuidados, no uso de máscaras, distanciamento social, cada um deve cuidar de si. Flexibilização não é relaxamento, caso precisem sair de casa, usem as máscaras, temos um decreto, o uso delas é obrigatório”, alerta.

Ainda de acordo com o secretário, a prefeitura está seguindo todas as determinações da Organização Mundial da Saúde (OMS), ministério da saúde, secretaria de estado da saúde e os decretos municipais. “Seguimos um trabalho de muita luta. Recebemos muitas doações de empresas privadas. O recurso da união, que entrou no caixa do município, foi de R$ 885 mil, parte do ministério da saúde e R$ 17 mil da Justiça Federal”, esclarece.

A secretária de planejamento e coordenadora do comitê de enfrentamento da Covid-19, Hélia Rosa, explica que está sendo desenvolvido um trabalho para equilibrar a saúde e a economia. “Existe uma crise no comércio e a gente percebe que os comerciantes estão seguindo os protocolos e decretos municipais, mas, quem faz a diferença é a população. Nossa realidade muda, conforme a mentalidade de todos. Precisamos que todos contribuam, para que possamos abrir mais o comércio. A gente só vai vencer com parceria”, enfatiza.

Fiscalização

Rosa informou que a fiscalização está sendo feita, junto a um trabalho de orientação. “A multa é em último caso. E para que os comerciantes não sejam penalizados, é preciso, é claro, que eles sigam os protocolos e decretos, mas, a contribuição da população é essencial”, conclui.

Hospital Municipal

O superintendente de administração hospitalar do Hospital Municipal de Paracatu, Marcelo Otávio de Andrade, esclareceu, durante a coletiva, que dois tipos de pacientes buscam o atendimento: o que fica em observação e o que precisa de internação.  “Hoje, a capacidade do hospital é de 123 camas e a taxa de ocupação é de 50%”, informa.

Boletim

A partir desta semana, o boletim será mais objetivo, segundo Arianne Mendes Rocha, enfermeira da Vigilância em Saúde. “Enfatizamos que esta iniciativa veio para dinamizar a comunicação, deixando os dados burocráticos para a nota, que será divulgada na prefeitura. A informação continuará com a mesma transparência”, finaliza.

O boletim Covid-19 é divulgado de segunda a sexta-feira, sempre após as 17 horas.

Imprensa

Durante uma hora e 15 minutos, os jornalistas tiveram a oportunidade de enviar perguntas aos participantes. A jornalista Uldiceia Riguette, do Jornal e portal “O Lábaro” diz que é o correto. “Achei oportuno, gostei da iniciativa, precisamos obedecer as recomendações da OMS”, declara.

Já o jornalista Ronaldo Almeida, do Jornal da Manhã, rádio “Boa Vista FM”, prefere a coletiva de imprensa presencial. “Aproveitei as informações da live, mas, na presencial podemos fazer uma sequência de perguntas. O meu trabalho é voltado para o rádio e o mesmo requer alguns cuidados e produção peculiar”, explica.

 

ASCOM/SEGOV
Prefeitura de Paracatu
Mais trabalho. Novas realizações.

VER TODAS NOTÍCIAS

Deixe um Comentário