Banheiro, uma questão de dignidade

Ação da Secretaria de Assistência Social levará saneamento básico e qualidade de vida à população carente

Banheiro, uma questão de dignidade

#PraCegoVer - Os irmãos José Adilson Ferreira da Cruz e Valmir Ferreira da Cruz, ambos de pé, e próximos a obra de construção do banheiro em sua casa

Ação da Secretaria de Assistência Social levará saneamento básico e qualidade de vida à população em situação de extrema pobreza

 

Em uma casa pequena e simples, no bairro Paracatuzinho, moram José Adilson Ferreira da Cruz, de 66 anos, o seu irmão, Valmir Ferreira da Cruz, de 56 anos, e o sobrinho dos dois, Edmar Ferreira da Cruz. Até pouco tempo atrás, eles usavam uma privada no quintal, distante das condições ideais de saneamento básico. Hoje, contam com um pequeno e precário banheiro.

 

Em função de problemas nos braços e nas pernas, que o impedem de fazer esforço físico, José Adilson não consegue mais trabalhar. Ele ainda não conseguiu se aposentar e sobrevive, hoje, de benefícios do governo. O irmão mais novo tem seu sustento provido de trabalhos temporários. Valmir Ferreira relata a dificuldade para a higienização do corpo. “Eu saio e chego do trabalho cada dia em um horário, [de acordo com o trabalho que realizo], e tenho que tomar banho fora de hora, com água fria”, relata.

 

Essa é ainda uma realidade nas residências da população mais carente do país. Uma estimativa de 2018, apresentada pela Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) mostra que o problema afetava 3% da população naquele ano. Ao todo, 5,7 milhões de brasileiros viviam sem banheiro exclusivo, o que expõe essas pessoas à doenças. 

 

Realidade das famílias

 

No município de Paracatu, a necessidade foi observada, a princípio, pela equipe técnica do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que realiza visitas de acompanhamento das famílias em situação de extrema pobreza periodicamente. A diretora do departamento de apoio e promoção da pessoa, Geralda Maria Ferreira Meireles, responsável pelo setor de habitação, revela que durante as visitas de acompanhamento às famílias, a equipe técnica dos CRAS percebeu que algumas residências não tinham banheiros.

 

Em atenção à esta realidade, a prefeitura de Paracatu, por meio da Secretaria de Assistência Social, vem promovendo a construção de banheiros com o objetivo de atender demandas de famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social. 

 

Para ser contemplado no programa é preciso atender alguns critérios como residir em imóvel próprio; estar referenciado ao CRAS; e aprovação do estudo técnico e estrutural das casas, feita por engenheiros. Após cumprir estas exigências, é dado início a ordem de serviço para empresa executar a obra. A próxima etapa é dar ciência ao Conselho Municipal  de Habitação para conhecimento e acompanhamento. “O nosso objetivo é contribuir para eliminar fossas no município”, ressalta Geralda. 

 

 

Muitas famílias, sem banheiro, têm que improvisar uma privada e local de banho, quase sempre no quintal de casa. O sanitário, geralmente, é uma fossa, e o chuveiro, inexistente, é substituído pelo banho frio com água coletada em um balde ou outro recipiente de armazenamento. 

 

Segundo a Secretária de Assistência Social, Ana Amélia de Melo Medeiros, o trabalho realizado contempla toda parte de edificação e saneamento básico. A planilha foi desenvolvida pela Secretaria de Obras e prevê a fundação, instalação de caixa d’água, acabamento e ligação da rede de esgoto.  

 

“A falta de banheiro afeta várias políticas como a da Assistência Social, Saúde, Meio Ambiente e Segurança, uma vez que eleva a condição da família a vulnerabilidade total. Pensando nisso, desde o ano passado, abrimos uma chamada pública exclusivamente para construção de banheiros. Com isso, iremos garantir mais conforto às famílias. Esse trabalho faz parte de toda cobertura dada pela Assistência Social à população mais vulnerável do Município”, assegura Ana Amélia.

 

Realização 

 

No momento, estão em fase de construção três banheiros. Outros três estão em fase de projeto e as obras devem começar em breve. Os irmãos José Adilson Ferreira da Cruz e Valmir Ferreira da Cruz, contemplados nessa primeira fase, acompanham de perto, com grande expectativa, passo a passo, a materialização de um sonho em sua casa. “Essa obra irá trazer melhoria para a nossa vida, vai facilitar muito”, comenta José Adilson.

 

A diarista Vanda José Luís, 39 anos, mora com o filho, Andrei Barbosa Luís, 13 anos, e o irmão, Wilson José Luís, 28 anos. O pequeno núcleo familiar hoje depende de uma fossa no quintal quando precisa usar o banheiro. Para o banho, a rotina é esquentar água no fogão à lenha. Quando o tempo muda, a dificuldade é ainda maior. O fogo se apaga e eles têm que enfrentar a chuva até entrar em casa. 

 

(Equipe da Assistência Social e a diarista Vanda acompanham a obra do banheiro)

 

Mãe, autônoma, com a renda curta, Vanda depende do programa Bolsa Família e recebe auxílio do Banco de Alimentos de Paracatu. O dinheiro, então, nunca foi suficiente para realizar melhorias em sua residência. Ela acompanha de perto, com os olhos cheios de satisfação, e sorriso no rosto, a fase de acabamento do banheiro em sua casa.

 

“Eu venho lutando há muito tempo para ter um banheiro. Estou muito feliz. Meu filho saiu correndo outro dia, de felicidade, quando viu as obras. Estão todos felizes, meus vizinhos e minhas irmãs, pois sabem da minha necessidade. É um sonho que será realizado”, comemora Vanda.

 

VER TODAS NOTÍCIAS

Deixe um Comentário