Atuação da secretaria municipal de Segurança Pública ajudou a reduzir crimes em Paracatu

Ao completar três anos, pasta apresenta balanço positivo de suas ações e iniciativas

Atuação da secretaria municipal de Segurança Pública ajudou a reduzir crimes em Paracatu

#ParaTodosVerem - Imagem de Paracatu vista de cima. Avenida Olegário Maciel

Quando olhamos para o atual quadro de Segurança Pública de Paracatu percebemos que vivemos em uma cidade relativamente segura. E se comparamos os índices atuais com os números de anos atrás, perceberemos que houve significativas melhoras.

 

Para termos uma ideia, são quatro anos consecutivos em que há redução na criminalidade. De 2019 para 2020, a diminuição geral foi de 43%. De 2017 a 2020, a redução foi de 74% se olharmos somente para os crimes violentos. Dos 87 Batalhões da Polícia Militar de Minas Gerais, o de Paracatu está em 7° lugar em redução criminal. Este ranking considera os crimes violentos, homicídios consumados e furtos.

 

Esses números são fruto de um trabalho de inteligência que vem sendo desenvolvido pela Secretaria Municipal de Segurança Pública. Entre as ações da pasta, ganham destaque os diferentes tipos de convênios celebrados com órgãos que também atuam na área de segurança. Além dos convênios, houve várias iniciativas de planejamento logístico, troca de informações e aportes de recursos.

 

A avaliação de que as iniciativas vêm dando resultados positivos é do secretário de Segurança Pública, Coronel Carlos Renato Zenóbio. “Com os investimentos, com a manutenção da frota e com o apoio logístico às Polícias e ao Corpo de Bombeiros, a criminalidade diminuiu sensivelmente. Hoje, podemos dizer que Paracatu é uma cidade tranquila”, diz.

 

O secretário argumenta que antes de 2017, vivia-se momentos de insegurança em Paracatu, com os índices de criminalidade insustentáveis. Entre as causas daquela situação estavam a falta de efetivo da Polícia Militar e a frota sucateada. “Passamos a investir pesado na recuperação da frota e conseguimos aumentar o efetivo da PM com o bom relacionamento junto à cúpula da Corporação”, conta.

 

No convênio celebrado com o 45° Batalhão da Polícia Militar, por exemplo, houve o repasse total no valor de R$ 200.000,00 nos últimos quatro anos. Já a Policia Civil, responsável pelas investigações criminais, recebeu R$ 1.840.000,00, no mesmo período. A pasta celebrou convênios com o Corpo de Bombeiros, com a Guarda Mirim, com a CEPAL, com o CENTRALSEG, com a Polícia Penal e deu apoio ao Sistema Olho Vivo.

 

Segundo o Coronel, a participação de autoridades de Segurança Pública no planejamento dos eventos da cidade foi outra iniciativa positiva. “Lembro-me que em 2016 não foi realizado o carnaval na cidade em razão da violência que imperava em todos os cantos de Paracatu. Eram brigas de gangues e homicídios diários”, relata.

 

Com os planejamentos conjuntos, Paracatu já tem 4 carnavais sem ocorrências graves

 

“Com os planejamentos conjuntos e união de esforços, vivemos quatro anos de carnaval sem ocorrências graves; tivemos a ExpoAgro e os festivais, sempre sem violência. Com isso, as cidades vizinhas nos viram com outros olhos, fomentamos o turismo de Paracatu, que cresceu muito”, pontua.

 

Por meio de gestões junto ao Comandante Geral da Polícia Militar, a Secretaria de Segurança Pública conseguiu a vinda de 20 soldados formados em Unaí, dentro de uma turma de 24 formandos. Além disso, a Secretaria instituiu o Plano de Auxílio Mútuo (PAM), tendo participado do planejamento e execução de simulados de evacuação de emergência da Kinross, Nexa e Hospital Municipal.

 

Outras ações da pasta foram o cadastro de Paracatu para receber uma Escola Cívico Militar e as tratativas com o Exército Brasileiro para a vinda de um Tiro de Guerra para a cidade. Em razão da pandemia, ambas ações estão paradas.

 

O secretário afirma que o investimento no programa Olho Vivo foi uma conquista para o município, pois “ajudou muito a PM na prevenção e na repressão ao crime”. Trata-se de um sistema de monitoramento por ca?meras, que funciona na sala de operac?o?es da Polícia Militar. Ao todo, o sistema conta com dezesseis ca?meras distribui?das em pontos estrate?gicos da cidade. O monitoramento permite à PM acompanhar infrac?o?es e agir de acordo com a necessidade. Para entender melhor como funciona o programa Olho Vivo, clique aqui.

 

Agora, no final da gestão, apesar dos resultados positivos, o secretário lamenta não ter conseguido criar a Guarda Municipal. Segundo disse, este efetivo daria um suporte a mais para a Polícia Militar. “Infelizmente não consegui realizar essa meta. Não por falta de vontade ou empenho, mas por entraves colocados pela Lei de responsabilidade fiscal”, explica.

 

Reconhecendo o atual Prefeito, Olavo Condé, como um dos responsáveis pelo trabalho desenvolvido, o coronel o agradece pela oportunidade de ser secretário de Segurança Pública de Paracatu. “Agradeço a todos da minha equipe de trabalho, aos outros Secretários que nos ajudaram no dia a dia, pois não há como uma Secretaria trabalhar isolada das outras”.

 

Por fim, o Coronel destaca o apoio que recebeu de outros membros das forças policiais que atuam na cidade. “Agradeço a todos os policiais militares, civis, penais e a todos os bombeiros militares. Também não poderia deixar de agradecer aos integrantes do Centralseg e Guarda Mirim pela parceria”, conclui.

VER TODAS NOTÍCIAS

Deixe um Comentário