Pronto Socorro Municipal será reconhecido pelo MS como UPA

#Descriçãopracegover - foto do ministro e demais autoridades que participaram da reunião. Todos em pé no gabinete do ministro da saúde.

Pronto Socorro Municipal será reconhecido pelo MS como UPA

O prefeito de Paracatu, Olavo Condé, esteve em Brasília nessa quarta-feira, 12 de julho, para uma audiência com o Ministro da Saúde, Ricardo Barros. Entre os assuntos na pauta da reunião o prefeito apresentou ao ministro o pedido de  cadastramento do Pronto Socorro Municipal (PSM) no SUS reconhecendo-o como uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas.

As Unidades de Pronto Atendimento que são cadastradas no Ministério da Saúde recebem uma verba especial para custeio. Ou seja, dependendo do porte e capacidade de atendimento de pacientes por dia, novos recursos são destinados às unidades, o que vai beneficiar e muito novos atendimentos do pronto socorro municipal.

O Ministro Ricardo Barros, se prontificou a atender a solicitação de Paracatu, tendo em vista que o Pronto Socorro Municipal tem plenas condições de ser cadastrado nessa Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da Saúde para estruturar e organizar a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo de integrar a atenção às urgências.

O prefeito Olavo Condé disse que Paracatu possui uma unidade de pronto atendimento mantida exclusivamente pelo município. “Nosso Pronto Socorro ainda não foi cadastrado no SUS e nós precisamos desse recurso para melhorar ainda mais o atendimento à população. Nós trouxemos os documentos para o ministro que nos garantem uma condição de receber um financiamento mensal, que pode chegar a 300 mil reais para custear as ações do Pronto Socorro e a nossa expectativa é de que este ano o nosso Pronto Socorro comece a receber esse custeio do Ministério da Saúde, sendo dessa forma, reconhecido com uma UPA 24h”, afirmou Condé. 

As Unidades de Pronto Atendimento são avaliadas em três portes:

  • Porte I: tem o mínimo de 7 leitos de observação. Capacidade de atendimento médio de 150 pacientes por dia. População na área de abrangência de 50 mil a 100 mil habitantes.
  • Porte II: tem o mínimo de 11 leitos de observação. Capacidade de atendimento médio de 250 pacientes por dia. População na área de abrangência de 100 mil a 200 mil habitantes.
  • Porte III: tem o mínimo de 15 leitos de observação. Capacidade de atendimento médio de 350 pacientes por dia. População na área de abrangência de 200 mil a 300 mil habitantes.

Quanto ao porte do Pronto Socorro Municipal de Paracatu, o Ministério da Saúde fará uma avaliação.

A audiência com o Ministro da Saúde Ricardo Barros foi intermediada pelos Deputados Federais Paulo Abi- Ackel (PSDB) e Toninho Pinheiro (PP). Acompanharam o prefeito, o Deputado Toninho Pinheiro, o Assessor do Deputado Paulo Abi-Ackel, Luigi D’ Ângelo, o ex-vice-prefeito e médico, do Hospital Municipal de Paracatu, José Altino Silva e o Secretário Municipal de Esporte e Lazer Walter José de Souza.

Outras demandas em prol da saúde pública de Paracatu foram entregues ao Ministro da Saúde pelo prefeito de Paracatu para análise. O ministro se prontificou a analisar todas as demandas apresentadas pelo prefeito e dar um parecer com a maior brevidade possível.

ASCOM/SEGOV

Prefeitura Municipal de Paracatu

Mais Trabalho. Novas Realizações

VER TODAS NOTÍCIAS

Deixe um Comentário